Ontem, segunda-feira (15), o BNDES e a Inseed Investimentos lançaram um fundo de investimentos de R$ 200 milhões com o foco em startups em estágios iniciais.

Batizado de “Criatec 3”, o programa busca empresas estabelecidas no Brasil que desenvolvam tecnologias inovadoras e que tenham alto potencial de crescimento, e que atuem nos seguintes segmentos: Tecnologia da Informação e da Comunicação, Biotecnologia, Agronegócio, Novos Materiais e Nanotecnologia.

Segundo Alexandre Alves, diretor de prospecção da Inseed, esses setores são prioritários, mas não exclui outras áreas de participarem.

Ainda segundo Alves “essas tecnologias devem oferecer forte barreira que impeça ou dificulte sua reprodução por outros players, devem ser escaláveis, além de resolverem um problema de mercado muito relevante”.

Micro e pequenas empresas com faturamento líquido de até R$ 12 milhões, no ano anterior ao investimento, também podem concorrer a investimento do fundo.

Como funcionará

O programa terá duração total de 10 anos. A Inseed, gestora do Fundo “Criatec 3”, fará os investimentos ao longo dos quatro primeiros e continuará a fase de desenvolvimento de negócios por mais seis.

Selecionada pelo BNDES, por meio de edital, a Inseed Investimentos é uma gestora de recursos focada em empresas inovadoras com alto potencial de crescimento.

“Investimos em empresas com este perfil desde 2002, sendo que grande parte dessas investidas são hoje referência de negócios inovadores que cresceram significativamente e conquistam mercado no Brasil e no mundo”, defendeu Alves.

Além do aporte do capital, o programa indiretamente contribui na tomada de decisões e estruturação dos negócios.

Os valores aportados por empresa variam de R$ 1,5 a R$ 10 milhões. Esses valores dependem da avaliação que o fundo faz de cada negócio.

Para mais informações sobre o programa e como candidatar uma empresa, acesse o site do Criatec 3

FONTE: IDGNOW!