Acelera Startups

Ritmo de inovação brasileiro é desolador

Acelera Startups

Cálculo feito pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), grupo de empresários ligado à Confederação Nacional da Indústria (CNI), indica que o Brasil levaria mais de três décadas para alcançar o igual ritmo de investimento em inovação mantido por economias da China e União Europeia. E o quadro pode piorar.

Hoje o País investe 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) em Pesquisa e Desenvolvimento enquanto os asiáticos e o bloco europeu separam 2%, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O indicador é usado para medir o esforço da sociedade para estimular a inovação. Em média o percentual é de 2,4%, mas a fatia pode chegar a 4,4% em casos como a Coreia do Sul.

Acelerar o ritmo de expansão, porém, depende do setor privado. É das empresas a maior parte dos recursos em P&D nos países desenvolvidos. Nos Estados Unidos, por exemplo, as companhias investem sozinhas 2% do PIB. Do governo vêm apenas 0,7%. Por aqui, a relação é inversa. Dos cofres públicos são aplicados 60% dos investimentos, cerca de R$ 65 bilhões pela última estimativa da União. Das companhias, nada mais que 0,5% do PIB. A justificativa é a falta de rentabilidade. Mas, pelas previsões da CNI, se nada mudar o delay do Brasil chegará a mais de seis décadas.

Tramita no Congresso Nacional o marco legal da inovação que pede a isenção do recolhimento de tributos para bolsa pesquisa. O que por si só não é suficiente, embora ajude. Somados à votação dessas medidas é preciso facilitar o acesso ao crédito e eliminar burocracias como os processos para registro de patentes, avaliam especialistas como Rafael Lucchesi, coordenador dos trabalhos da MEI.

Claudio Brito

Claudio Brito é especializado em Marketing Digital pela Fecap-SP e em Dinâmica de Grupo pela SBDG, tem 19 anos de experiência e participou de treinamentos internacionais com mestres como Alexander Osterwalder, Steve Blank e Eric Ries. Foi selecionado pela Endeavor para o curso “Building a High Growth Business” em Babson, faculdade No. 1 em empreendedorismo nos EUA. No Brasil, participa ativamente do desenvolvimento do mercado inclusive organizando missões empresarias para o Vale do Silício onde apresenta empresas como Google, Apple e Evernotes. É facilitador do Empretec, palestrante e mentor de startups. Como empresário, mantém a Acelera Startups uma comunidade digital que já atingiu 20.000 empreendedores em 47 países.

Acelera Startups

Email Newsletter

Inscreva-se para receber notícias, novidades e ideias no seu email.

Redes Sociais

Acesse nossas Redes Sociais para saber mais novidades da Acelera Startups.

Siga-nos

Não seja tímido para entrar em contato. Adoramos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos.

Negócio de Suce$$o

eBook Negócio de Suce$$o

Tem ideia de um negócio promissor mas não sabe por onde começar? Com esse ebook sua ideia vai decolar!

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.